O Fies, é um programa de financiamento criado pelo governo Lula no ano de 2014 com o objetivo de democratizar o acesso à educação superior no país. O processo é simples e a inscrição é gratuita, mediante a alguns pré-requisitos. Nesse sentido, o programa passou atualmente pela inserção de Novas Regras Fies 2023 deixando o processo ainda melhor para os estudantes.

Novas Regras Fies 2023
Novas Regras Fies 2023

O programa conta com duas possibilidades de financiamento e ocorre, tradicionalmente, duas vezes por ano, no mês de Janeiro e de Junho. Além disso, há algumas taxas pontuais, porém baixas, implantado pelas Novas Regras Fies 2023. Nesse quadro, ao todo, são disponibilizados, aproximadamente, cem mil vagas anualmente, distribuídas por todas as regiões do país, em centenas de universidades e em inúmeros municípios.

É válido ressaltar ainda que, todo o programa FIES, tem como base a nota do Enem e, por isso, cabe ao estudante ter feito a prova a partir do ano de 2010 para concorrer ao financiamento.

Confira: Boleto Fies 2023

Novas Regras Fies 2023

No último ano, o processo, relativamente novo, passou por uma manutenção importante. Isso porque é recorrente o número de inadimplentes dentro do programa, o que prejudica o repasse financeiro para as universidades e, portanto, gera um conflito entre a instituição bancária e a instituição de ensino, as quais podem optar por se desvincular do programa.

Tudo isso, portanto, tem como resultado a diminuição das vagas disponíveis para os alunos de baixa renda, prejudicando a democratização do acesso à educação superior no país.

Novas Regras Fies 2023: Taxas

As Novas Regras Fies 2023 englobam diversos cenários, entre eles, as taxas. Desse modo, na organização inicial do financiamento, o valor das taxas era o mesmo para todos os contratos, independentes da renda.

Agora, na atualização, as taxas vão de acordo com a renda do contratante, para evitar a recorrência da inadimplência. Assim, acompanham três modelos de contratos, são eles:

  • Contrato número  1

Estudantes em que a renda familiar bruta é de até três salários mínimos tem o FIES sem nenhuma taxa extra de juros.

  • Contrato número 2

É destinado, exclusivamente, aos moradores da região Norte, Nordeste e Centro Oeste. Incluem as famílias em que a renda familiar bruta chega até cinco salários mínimos. Assim, a taxa incidida sobre o contrato é de 3%.

  • Contrato número 3

Nessa opção, todas as regiões do país tem acesso ao FIES, desde que a renda familiar bruta se encaixe em até cinco salários mínimos. Aqui, a taxa de juros é calculada diretamente no site oficial do programa, após a inscrição.

Novas Regras Fies 2023: Parcelas

A forma de pagamento das parcelas também sofreu transformação. No cenário inicial, as parcelas vinham por meio do boleto. Atualmente, para evitar o atraso do pagamento as cobranças incidem sobre a folha de pagamento de cada um, isso é, no período direcionado para sanar a dívida do FIES, o estudante tem a parcela retirada diretamente do seu pagamento.

Porém, o valor não é retirado de forma indiscriminada. A parcela é recalculada de acordo com a renda do indivíduo e, pode ter como valor, no máximo, 10% do salário mensal do contratante.

Nesse sentido, é válido ressaltar ainda que, antes, havia um período de carência de dezoito meses antes de começarem, de fato, a cobrarem o financiamento, já hoje, a partir do primeiro emprego fixo, o seu período de carência já é, automaticamente, cancelado.

Além disso, é importante se planejar, já que todo o financiamento da faculdade deve ser pago em, no máximo quatorze anos.

Novas Regras Fies 2023: Fim da prioridade de cursos 

No fies anterior, os cursos de Medicina e Engenharia, por exemplo, tinha prioridades na relação de financiamentos, isto é, os maiores valores eram destinados a essa parcela. Atualmente, todos os cursos estão no mesmo patamar de prioridades, com o intuito de estimular o crescimento econômico das outras áreas profissionais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.